Grupo trabalha para identificar ossadas da ditadura militar

Equipe multidisciplinar é tema de reportagem da Revista Pesquisa Fapesp

por Redação | 23/05/2017 - 12h

Identificar o conteúdo das 1.047 caixas que abrigam os ossos retirados em 1990 da vala clandestina do cemitério Dom Bosco, em Perus, zona norte de São Paulo e, nesse processo contribuir para sedimentar a área da antropologia forense no Brasil. Com esses objetivos, um grupo interdisciplinar tem trabalhado para identificar desaparecidos da ditadura militar. Clique abaixo e leia reportagem completa publicada na Revista Pesquisa Fapesp.

 

http://revistapesquisa.fapesp.br/2016/12/16/uma-luta-contra-o-desaparecimento/?cat=humanidades

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.