Mestrado Profissional em Desenvolvimento de Jogos Digitais: projetos dos alunos

Trabalhos do semestre foram apresentados em 26/6

por Redação | 31/05/2019 - 00h

Texto: prof. David Lemes

No último dia 26/6, alunos do Mestrado Profissional em Desenvolvimento de Jogos Digitais apresentaram seus projetos do semestre, sobre diversos temas. Conheça a seguir alguns deles:

 

O projeto Splash Racing foi desenvolvido pelos alunos Cesar da Silva Peixoto, Rafael Bessa e Thiago Ataide. Trata-se de um jogo de pilotagem que tem como tema um parque aquático. O jogador é convidado a pilotar um veículo hovercraft dentro de um parque aquático para conhecer toda sua extensão e atrações. A movimentação do veículo conta com atributos de controle como força de controle do centro de gravidade, força de movimentação e torque para rotação .O jogo conta também com uma câmera de controle superior (isométrica), alterando o modo tradicional de controle câmeras de jogos desta natureza gerando o efeito de contemplação das atrações do parque aquático e alterando também a experiência do usuário, tornando o jogo mais desafiador.

 

O projeto UCL GO, desenvolvido pelos alunos Victor Rosetti (foto) e Renato de Medeiros, é uma plataforma gamificada para reforço de disciplinas e motivação de alunos e promoção de conhecimento, oferecendo tarefas gamificadas que podem ser usado em eventos diversos, gerando competição entre os participantes.

 

 

 

Recursos Desumanos, desenvolvido pelo aluno Daniel Minoh Gianpaulo, é um jogo (card game) tem como objetivo incentivar o treinamento de pessoas na área de recursos humanos ensinando história, mitologia, sociologia e ética, podendo ser usado para fins de treinamento ou para pura diversão.

 

 

 

 

 

Todo dia é o nome do projeto desenvolvido pelo grupo formado pelos discentes Audrey Nasser, Cristina Vasto Madureira, Mauro de Jesus Pereira, Paula Zanotelli e Priscilla Vasconcelos, para tratar o problema da violência contra a mulher. O objetivo é informar e alertar para comportamentos que inicialmente não parecem abusivos. Seguindo as metodologias trabalhadas em sala de aula para o desenvolvimento do projeto criou uma narrativa baseada nos perfis psicológicos da vítima e do agressor. As ilustrações semi-realistas retratam dois personagens de forma que jogador ou jogadora sintam empatia pelos personagens. O projeto conta com dados sobre violência contra mulher, vindos da OMS e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública de 2019, retratando como o comportamento do agressor e as sequelas.

 

Sleepless City é visual novel sobre assassinato, enigmas e suspense criada por Aline Hirata, Beatriz Diamante e Daniel Trevisan que tem como público alvo a grupos minoritários por abordar personagens com etnias e tipos físicos diferentes, além dos mesmos serem LGBT (evitando o clichê presente em diversas visual novel exclusivo para relacionamentos heterossexuais) e fãs do estilo anime. O projeto foi desenvolvido para plataformas móveis com o intuito de reproduzir funcionalidades de celular como salas de chat e chamadas de vídeo onde a jogabilidade é baseada em escolhas que afetam o rumo da história, com finais totalmente diferentes para descobrir o verdadeiro final do jogo. Conta com diversos personagens ao melhor estilo ilustrações orientais.

 

Plano Heróico, desenvolvido por Marcel Thiago Malheiros Moraes é uma visual novel com foco em treinamento de vendedores. Sendo o jogo uma mídia participativa, o jogador / vendedor pode focar diretamente no problema para estudar mais sobre vendas, ao invés de participar de treinamentos presenciais. O projeto também foi desenvolvido para o Challenge 2019, um parceria da PUC-SP com a Telefônica Educação Digital.

 

 

O projeto Brazil Hazard, também uma visual novel, se passa em um Brasil no futuro, no ano de 2030. O jogo começa após uma crise de saúde pública onde se morre muita gente. Desenvolvimento por Hélio Caetano de Lima Neto, Nícolas Souza de Frias e Vasconcellos, Eduardo Monclus Romanek, Marcelo Marinho Rego e Renato de Medeiros. Uma inovação tecnologia muito interessante é a comunicação via SMS com o jogador, envolvendo diretamente o jogador na história. Segundo o discente Marcelo, é o rompimento da quarta parede no processo de gameplay. A proposta do projeto é ser um jogo satírico.

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.