Grupo de pesquisa cria projeto para reduzir impactos negativos da pandemia por meio do brincar

Com apoio internacional, as chamadas Brincadas, organizadas por integrantes do Lael e do Formep, visam desde suporte online a pais e educadores até arrecadação de doações para hospitais e comunidades de baixa renda

por Redação | 04/06/2020 - 00h

Diante da grave situação desencadeada pela pandemia do novo coronavírus, integrantes do grupo de pesquisa Linguagem em Atividades no Contexto Escolar (LACE), do Pós em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem (LAEL) e do Pós em Educação: Formação de Formadores (Formep), criaram o projeto Brincadas, com o objetivo de colocar em prática ações sociais que pudessem minimizar os efeitos da crise global e do distanciamento social por conta do avanço da COVID-19.

Coordenadas pela professora Fernanda Liberali, as iniciativas contam com a participação de professores, alunos e ex-alunos da PUC-SP, além de membros de outras instituições de ensino.

Segundo ela, as Brincadas de Apoio, da Educação, do Brincar, dos Gestores Educacionais e do Ouvir nasceram das necessidades impostas pela pandemia:

Com o intuito de conseguir recursos financeiros e materiais para hospitais e comunidades de baixa renda, a Brincada de Apoio já arrecadou cerca de 40 mil reais que foram utilizados na compra de equipamentos de proteção individual (EPI’s) destinados ao Hospital do Câncer de Barretos, Hospital Geral de Carapicuíba, Hospital Municipal Tide Setúbal, Missão Belém, Maternidade Pública de Osasco, Hospital Municipal dos Pimentas e ao SAMU. O grupo também distribuiu cestas básicas para alunos de um centro de educação de jovens e adultos em Perus.

Ex-aluno do curso de Economia da PUC-SP, Nilson Oliveira explica como sua formação tem contribuído no desenvolvimento das atividades:

Na Brincada da Educação, encontros online promovem uma troca de experiências entre professores , pesquisadores, pais, alunos e educadores, explica Ulysses Diegues, ex-aluno do Lael:

A Educação também é o foco da Brincada dos Gestores Educacionais, que reúne integrantes de escolas públicas e particulares, ressalta a mestranda do Lael Marli Pereira da Silva:

Atividades online com crianças, jovens e adultos, com uma programação semanal de jogos e brincadeiras, tem feito com que a Brincada do Brincar ganhe notoriedade internacional.

No início do mês de maio, brasileiros e chineses se encontraram virtualmente numa divertida atividade sobre danças típicas dos dois países. 

As Brincadas também passaram a fazer parte dos encontros do Global Play Brigade, que reúne artistas, intérpretes, educadores, terapeutas e ativistas de diversos países que acreditam que a brincadeira é uma metodologia vital para criar esperança, possibilidade, bem-estar emocional e desenvolvimento. Cathy Salit, coordenadora do grupo internacional, elogia a iniciativa do Lael e do Formep:

Preocupados com a saúde mental das pessoas em meio a pandemia do novo coronavírus, o grupo de pesquisa Linguagem em Atividades no Contexto Escolar também criou a Brincada do Ouvir, que em parceria com a Deep School promove momentos de escuta com a participação de mais de 40 terapeutas e estudantes de psicanálise voluntários que atendem gratuitamente quem necessita de apoio psicológico e emocional, principalmente diante do distanciamento social. Os interessados devem enviar mensagem para brincadadoouvir@gmail.com.

Todas as atividades das Brincadas tem o compromisso social como pano de fundo, marca característica de quem é ou foi estudante da PUC-SP, afirma a professora Fernanda Liberali:

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.