Nota de falecimento: prof. Leandro Feitosa Andrade

Docente lecionava na PUC-SP desde 2011.

por Redação | 15/05/2018 - 16h

Faleceu na tarde desta segunda-feira (14/5) o professor Leandro Feitosa Andrade, docente do departamento de Psicologia Social e do Serviço Social. Leandro era professor da PUC-SP desde 2011. A cerimônia de cremação foi realizada nesta terça-feira (15/5), no Cemitério Memorial Parque Paulista, em Embu das Artes.

O falecimento do professor foi noticiado no portal UOL, que destacou a importância de seu trabalho como fundador de um grupo de atendimento a homens agressores. Clique aqui e leia a matéria na íntegra.

 

Leia a nota de pesar dos professores da Equipe de Psicologia Sócio-Histórica da PUC-SP:

"LEANDRO FEITOSA ANDRADE foi aluno na PUC-SP, terminando sua graduação em 1993. Portanto, foi aluno de muitas de nós.

Chegou pra ser professor na PUC-SP e recebemos de imediato suas credenciais: havia sido orientado pelo Sergio Ozella em seu TCC e pela Fúlvia Rosemberg em seu doutorado (2001), atuando como seu auxiliar de pesquisa na Fundação Carlos Chagas. Chamamos então para a equipe de Psicologia Sócio-Histórica. Ali, pudemos ver seu tamanho: realizava um trabalho original atendendo homens autores de violência contra mulheres, trabalho este que lhe rendeu entrevistas publicadas em jornais e revistas no Brasil, assim como o merecido prêmio Claudia 2017. Estudou a prostituição infanto-juvenil na midia como tema de doutorado.

Calmo, parceiro, amadurecido, dedicado deixou, aos 58 anos, desfalcada nossa equipe na PUC-SP.

Escrevemos para dizer de nosso orgulho de termos trabalhado na PUC-SP com Leandro. Ampliou nosso debate sobre as relações raciais, competência trazida, com certeza, como herança de Fúlvia Rosemberg. Indicou textos novos, filmes, polêmicas, temas enriquecendo nossa tímida iniciativa de estudar e debater o racismo na disciplina de Psicologia Social, possibilitando ampliação do compromisso social com as urgências brasileiras e qualificando a formação de nossos alunos. Nos trouxe a questão da violência contra mulheres de uma perspectiva nova: a dos autores do ato violento. Como psicólogo realizou o trabalho pioneiro desse atendimento. Deu cara nova às possibilidades de uma profissão atuante nas emergências e urgências da sociedade brasileira.

Excelente orientador de pesquisa, coordenou a equipe de TCC na Psicologia da PUC-SP.

Repartiu, conversou, debateu, construiu sempre com um jeito tímido e silencioso, mas firme e ousado. Sentiremos a falta de Leandro como parceiro de equipe. A Psicologia perde muito com sua ausência: perde compromisso e perde possibilidade de ampliar seu reconhecimento e inserção na sociedade.

Lutou pela vida. Em março de 2018, já afastado pela doença que poderia tirá-lo da docência por dois ou três anos, ainda atualizou seu currículo lattes, cumprindo orientação da PUC-SP. Em 25 de abril nos comunicou a mudança de rota no tratamento e a indicação do transplante. A partir de 02 de maio começamos a receber as notícias da piora do quadro que culminou com a morte em 14 de maio.

Nosso adeus ao Leandro e nosso compromisso de manter sua produção viva!

Aos filhos, companheira, mãe, irmãos e demais amigos e familiares, nossa solidariedade e reconhecimento."

EQUIPE DE PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA PUC SP

14 DE MAIO DE 2018

 

                                                                                                 

 

 

 

 

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.