PUC-SP lamenta a morte do professor Paul Singer

Economista foi acolhido na PUC-SP em 1979, depois de ter sido aposentado compulsoriamente da USP pela ditadura militar

por Redação | 17/04/2018 - 09h

A PUC-SP lamenta a morte do professor Paul Singer (1932-2018), ocorrida no último dia 16/4, em São Paulo. O economista foi acolhido na PUC-SP em 1979, depois de ter sido aposentado compulsoriamente da USP pela ditadura militar. Permaneceu em nossa Universidade por quatro anos, tendo sido chefe do Departamento de Economia e membro do Conselho Universitário.

Paul Singer nasceu na Áustria e veio para o Brasil em 1940, aos 8 anos. Foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores (PT) e um dos líderes do movimento grevista de 1953, conhecido como a greve dos 600 mil.

Formou-se pela USP, onde também foi professor. A partir dos anos 1960, passou a ser considerado um dos principais pensadores do Brasil. Entre os livros que publicou estão as obras “Dinâmica Populacional e Desenvolvimento”, de 1970, e “Economia Política da Urbanização”, de 1973.

Singer foi um dos criadores do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP), que fez grande oposição à ditadura. Em 1989, foi secretário de Planejamento do município, durante a gestão da prefeita Luiza Erundina. A partir 2003, esteve à frente da Secretaria Nacional de Economia Solidária (Senaes), ligada ao Ministério do Trabalho, onde ficou por mais de uma década.

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.