Unicef destaca luta contra fakenews de médica formada pela PUC-SP

Maria Flávia de Andrade Saraiva defende vacinação nas redes e post viraliza

por Redação | 15/02/2021 - 00h

Um post da médica Maria Flávia de Andrade Saraiva – formada pela Faculdade de Ciências Médicas e da Saúde (FCMS) em 2016 – sobre a importância da vacinação e da nocividade das fakenews ganhou proporções mundiais a partir do compartilhamento feito pela Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Desde então, Maria Flávia recebe muitos comentários positivos de pessoas de diversos países, inclusive pelo trabalho que ela desenvolve desde o início da pandemia no combate à disseminação de informações falsas.

Maria Flávia conta que, quando a Unicef questionou, via mensagem, se poderia compartilhar a postagem, ela chegou a duvidar da veracidade do perfil. “Mas, quando confirmei que era realmente a entidade, fiquei em êxtase. Inicialmente, pensei que repostariam somente a foto. Depois, vi que traduziram o texto para o inglês e o compartilharam. Foi uma sensação incrível, de dever cumprido, de apoio ao trabalho que venho desenvolvendo, mesmo em passos de formiguinha, mas que conseguiu atingir esse patamar”, comemora.


O post:

Essa menina da primeira foto, com o lado esquerdo do corpo paralisado (olhem o bracinho torto) é a minha mãe, enquanto se recuperava da poliomielite, a paralisia infantil, há mais de 60 anos.

Nesses anos de trabalho eu nunca vi, atendi ou soube de algum caso de criança com essa doença pois ela é considerada erradicada do país desde 1989, graças às campanhas de vacinação!

Nessa segunda foto sou eu como médica e cidadã fazendo minha parte no combate a COVID-19. Alguém que esteve na linha de frente, que viu colegas adoecendo e tantos outros perdendo seus entes queridos.

Vacinação é um pacto coletivo, é a sociedade se unindo em prol do bem estar comunitário! Vacinação não é opinião pessoal nem opinião política, é um dever perante a sociedade! Se vacinem e continuem usando máscara.

Viva a ciência!!

Viva o SUS!!


 

A FCMS e seus professores

Fazer faculdade na PUC-SP foi a realização de um sonho de infância. “Tenho orgulho de falar para as pessoas que sou formada pela FCMS, assim como tenho orgulho dos meus antigos professores, nos quais me inspirei e continuo me inspirando. São pessoas íntegras e excelentes profissionais. Quero destacar um deles: o professor de Geriatria, Vicente Spínola.”

De acordo com Maria Flávia, o professor Spínola teve um papel fundamental em sua formação acadêmica e na sua conduta profissional. “Ele sempre citava uma frase, que me norteou na luta contra a desinformação sistêmica que assola o mundo: ‘O errado será sempre errado, mesmo que todos continuem fazendo isso’”, relembra. “Ele ensinou que sempre devemos lutar insistentemente contra as coisas erradas. Mesmo que estejamos sozinhos, devemos continuar nessa luta, pois alguém precisa fazer o que é certo.”

“Infelizmente, as fake news estão evoluindo junto à pandemia”, destaca a médica. “No início, diziam que o vírus não existia ou que havia sido criado em laboratório pelo governo chinês. Porém, o que mais me chama a atenção, atualmente, são pessoas que continuam não acreditando na importância do uso das máscaras para evitar a disseminação da doença, alegando os mais diversos motivos – como, por exemplo, que ela não protege, sufoca ou até mata.”

PUC-SP na Mídia

A atitude da médica também ganhou destaque na imprensa. Clique aqui para ver.

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.