BRASIL em Curso: temas essenciais serão abordados nas próximas três semanas

Mais de 7 mil pessoas já participaram das aulas

por Redação | 15/10/2020 - 00h

Temas importantes sobre o Brasil pós 2020 serão abordados nas últimas três aulas do BRASIL em Curso, que acontecem nos dias 13, 20 e 27/10, a partir das 16h. A atividade promovida pela Reitoria de forma gratuita e online com o intuito de valorizar ainda mais a convivência entre a comunidade já teve mais de 7 mil espectadores e cerca de 17 mil visualizações.

Na próxima terça-feira, o ex-ministro e diplomata Celso Amorim, o professor Thiago Lima da Silva (Universidade Federal da Paraíba) e a professora Maria Carolina Loureiro (PUC-SP) falam sobre O Brasil nos cenários internacionais.  “Minha expectativa é que possamos dialogar sobre os principais desafios internacionais para o Brasil no cenário atual e, neste sentido, a presença do chanceler Celso Amorim tende a enriquecer enormemente a reflexão devido à sua experiência e visão de mundo. A inserção internacional do Brasil é fundamental para as possibilidades de desenvolvimento da nação. Por isso, a academia e a sociedade civil devem discutir amplamente que tipo de inserção devemos ter, quais os custos a arcar, e as prioridades que devemos assumir.” afirma o professor Thiago Lima da Silva.

Esta será a 8ª aula do BRASIL em Curso, voltado para estudantes universitários, professores da PUC-SP e público em geral - a inscrição é obrigatória apenas para estudantes e deve ser feita no site www.pucsp.br/brasil-em-curso. Na página, também está disponível a programação completa.

A penúltima aula, marcada para 20/10, Liberdades e direitos: Estado, governo e sociedade contará com a participação da ex-desembargadora do TJ-SP Kenarik Boujikian, do defensor público Davi Eduardo Depiné Filho e do pró-reitor de Cultura e Relações Comunitárias, professor Antônio Carlos Malheiros. 

O encerramento, em 27/10, terá na mesa três reitoras: as professoras Maria Amalia Andery (PUC-SP), Soraya Soubhi Smaili (Unifesp) e Joana Guimarães Luz (UFSBA). O papel da Universidade fechará a primeira rodada de discussões do BRASIL em Curso. 

Iniciada em 15/9, a atividade, realizada em módulos ministrados por professores e pesquisadores convidados e da PUC-SP, já promoveu debates relevantes a partir das perspectivas associadas à crise de saúde pública mundial ocasionada pela pandemia do novo coronavírus e às crises político-sociais globais e regionais da atualidade.

Em sua participação na mesa de abertura sobre Saúde e crise sanitária, o médico sanitarista da Fiocruz, Cláudio Maierovitch Pessanha Henriques, alertou sobre a chegada da vacina contra o novo coronavírus. “Para erradicar a Covid-19, eu não preciso vacinar 100% das pessoas. Eu preciso ter capacidade, a organização da sociedade, do sistema de saúde, para vacinar primeiro aqueles que transmitem mais ou naquelas situações em que eu posso impedir a propagação da doença. É necessário fazer diagnóstico rápido, testagem, para cercar a transmissão. Se não tivermos isso organizado quando recebermos a vacina, nós vamos sim vacinar muito, mas vamos demorar para conseguir bons resultados desta imunização”.

Outra fala de destaque foi feita pela professora Aldaiza Sposati (PUC-SP) na segunda mesa, com o tema Desigualdades, crise econômica e desafios do trabalho. “Para que nós consigamos avançar perante a desigualdade é preciso novas ideias, novas propostas, e nessas propostas temos que ter parâmetros da justiça social, da cidadania, do reconhecimento social. O próprio modo pelo qual o Estado opera as suas políticas é gerador de maior desigualdade”.

Na terceira aula sobre Diversidades, professor Amailton Azevedo (PUC-SP) fez um importante discurso sobre a questão racial. “Nosso momento é de relativa decadência, pois estamos lidando com uma pandemia global provocada pelo novo coronavírus, mas eu creio também que além do coronavírus, estamos lidando com um vírus tão letal que é o vírus do racismo.” Já o professor Marco Aurélio Máximo Prado (UFMG) tratou do âmbito da questão de gênero e sexualidade. “Pensar diversidade como interseccionalidade é fundamental. Se a gente não colocar essa lente da política, da hierarquia, das lutas sociais no centro da noção de diversidade nos vamos cair numa ideia de diversidade da cultura que sempre tem subordinados e não subordinados”.

Outros temas relevantes já foram discutidos por especialistas no BRASIL em Curso, como a Questão Ambiental, as Novas formas associativas e políticas de alianças, Pesquisa, educação e tecnologia e Sociedade de informação, política e cultura.

Todas as aulas são mediadas pelo Pró-Reitor de Pós-Graduação, professor Márcio Alves da Fonseca. As quatro primeiras já estão disponíveis em vídeo clicando aqui.

 

Inscrições abertas para processo seletivo da Pós-Graduação

Os estudantes universitários que tenham interesse nos cursos de mestrado, mestrado profissional e doutorado da PUC-SP já podem se candidatar. Estão abertas, no período de 05 de outubro a 06 de novembro, as inscrições para o processo seletivo dos cursos de pós-graduação stricto sensu (exceto para o Programa de Relações Internacionais) com início no 1º semestre de 2021.

Ex-alunos que concluíram graduação, especialização ou mestrado na PUC-SP têm isenção da taxa de inscrição, assim como também os alunos da Universidade que concluirão seu curso no 2º semestre de 2020.

Todas as informações necessárias para participar do processo seletivo constam nos editais de cada Programa disponíveis aqui. Outras dúvidas podem ser encaminhadas à Secretaria Acadêmica da Pós-Graduação da PUC-SP no email alunospos@pucsp.br.

 

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.