Ex-alunas de RI integram a equipe da Conferência Pour le Brésil

Evento online da Sciences Po Paris

por Redação | 11/06/2021 - 00h

Texto em colaboração com Isabella Vieira

De 18 a 27/6, se realiza a segunda edição da Conferência Pour le Brésil, com o tema Desigualdades e Reconstrução pós-COVID: perspectivas para o Brasil.

Cinco ex-alunas do curso de Relações Internacionais da PUC-SP fazem parte da equipe de organização do evento. A iniciativa é liderada por estudantes do Instituto de Estudos Políticos de Paris (Sciences Po Paris) e tem como objetivo promover discussões e trocas frutíferas sobre como superar os principais desafios políticos, econômicos e sociais, rumo a um desenvolvimento mais sustentável e inclusivo para o Brasil.

Esses debates são realizados por meio de conferências online com autoridades, políticos, personalidades, estudiosos, especialistas e representantes de organizações internacionais. Além do tema principal, haverá seis painéis com a presença de palestrantes como Anielle Franco, Luiza Trajano, Erika Hilton, Eduardo Suplicy, Ailton Krenak e Fernando Henrique Cardoso.

O professor da PUC-SP Arthur Murta, de Relações Internacionais, também participará da conferência, integrando a mesa Direitos Humanos, dia 19/6 às 11h, junto com Erika Hilton (vereadora de São Paulo), Maria Laura Canineu (diretora da Human Rights Watch Brasil) e Preta Rara (artista e ativista do movimento negro).

Para saber mais sobre a conferência e como participar, acesse www.pourlebresil.com

Veja a seguir o depomento das cinco ex-alunas da PUC-SP:

 

Isabella Dourado, mestre em Direitos Humanos e Ação Humanitária com especialização em migrações, trabalhou como Coordenadora de Advocacy da Pour Le Brésil

A Pour le Brésil é atualmente mais do que uma Conferência. Criamos o eixo de Advocacy com o objetivo de colaborar com atores da sociedade civil brasileira na produção de materiais e divulgar suas perspectivas de trabalho de campo. Tive a honra de inaugurar essa área e conseguimos elaborar parcerias com importantes organizações, como EduMais, Minas Programam, Instituto Adus e Redes da Maré".
 

Isabella Vieira, mestranda de Direitos Humanos e Ações Humanitárias com especialização em Meio Ambiente e Sustentabilidade, atuou como co-coordenadora de Comunicação na Pour Le Brésil

"Vejo a Pour Le Brésil como uma iniciativa valiosa tanto pelo seu papel social enquanto importante espaço para debates sobre o Brasil, quanto como uma oportunidade de grandes aprendizados para as pessoas que integram a equipe e ajudam a construir a iniciativa. Como co-coordenadora de comunicação, tive a oportunidade de vivenciar esses dois lados: ver o impacto que os conteúdos e debates que a Pour Le Brésil promovem com grandes nomes sobre as desigualdades no Brasil no nosso público, mas também de crescer muito profissionalmente a partir das experiências enriquecedoras que essa oportunidade oferece. A Sciences Po é conhecida por ser uma universidade que forma políticos e tomadores de decisão do futuro, então poder ter a oportunidade de trazer debates sobre o Brasil para essa esfera em Paris e ver a comunidade estudantil se engajando pela iniciativa também é muito gratificante".

 

Maria Clara Santarosa, mestranda em Políticas Ambientais com foco em diplomacia das cidades e governança climática urbana, fez parte da equipe de comunicação da PLB

"A Pour Le Brésil é um evento construído com muito trabalho coletivo e colaborativo entre nós estudantes. Participar desta edição, cujo tema se dedica a pensar as desigualdades brasileiras neste cenário de pandemia e como superá-las, isto é, como pensar um Brasil futuro mais justo, mais inclusivo e mais igualitário, está sendo muito estimulante. Usar nossas redes de apoio, construídas na PUC e na Sciences Po, e ampliar vozes da academia e da sociedade civil para um debate construtivo e plural é também muito gratificante. Organizar uma conferência deste tamanho completamente online tem seus desafios, mas construímos um espaço de muita oportunidade, troca, e sobretudo aprendizagem." 

 

Beatriz Reiter Santos, mestranda em Desenvolvimento Internacional, atuou na equipe de Parcerias e Finanças da Pour Le Brésil

A experiência me permitiu compreender melhor como buscar, pesquisar e idealizar novas parcerias, além de consolidar antigos parceiros. Pude também desenvolver minhas habilidades de negociação no que tange a busca por patrocínio. Buscamos o aprofundamento de laços entre diferentes instituições de modo a criar relações frutíferas entre entidades estudantis, empresas, organismos estatais, ONGs, etc. A PLB é capaz de abrir espaço para entendermos o lugar do Brasil no mundo e de que forma pretendemos realizar os debates sobre as questões mais prementes do país. Além disso, ficou ainda mais claro para mim a importância e capacidade dos estudantes e dos jovens na promoção e ampliação de pautas importantes e na construção do diálogo necessário para pensar soluções para o Brasil."

 

Laura Kliemann, mestranda em Políticas Públicas Internacionais com foco em Saúde Global, fez parte da equipe de Parcerias e Finanças da Pour Le Brésil

"Fazer parte da Pour Le Brésil e retomar esse projeto que teve grande sucesso ano passado pra mais uma edição é uma experiência única que me permite unir os conhecimentos que obtive nos meus anos de PUC e na França num só objetivo. Enquanto alunos da Sciences Po, aproveitamos dos percursos diferentes de cada um e do alcance que a instituição tem para atrair grandes nomes para discutir os desafios e oportunidades de crescimento do nosso país. Temos como objetivo criar um espaço de discussão que atinja os estudantes internacionais interessados no Brasil, mas também procuramos ultrapassar os muros da instituição da qual fazemos parte, buscando sempre democratizar o acesso a essas discussões de tamanha importância".

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.