Semana da Consciência Negra: saiba tudo sobre o evento acadêmico

Atividade aconteceu online, de 17 a 19/11

por Redação | 24/11/2021 - 00h

Texto: prof. Pedro Aguerre

Entre os dias 17 e 19/11, a PUC-SP realizou sua primeira Semana da Consciência Negra. A iniciativa foi proposta pelas profas. Lucineia Rosa dos Santos (Direito) e Maria Constança Peres Pissarra (Filosofia), com o apoio da Faculdade de Direito - Departamento de Direitos Difusos Coletivos e Direito Internacional e da Faculdade de Filosofia, Ciências da Linguagem e Artes – Curso de Filosofia, e parceria com a Pró-Reitoria de Cultura e Relações Comunitárias.

O evento foi construído em perspectiva interdisciplinar e internacional, articulando também diversas parcerias, como: AASP (Associação dos Advogados de São Paulo); CEERT (Centro de Estudos das Relações do Trabalho e Desigualdades); Mattos Filho Veiga Filho Marrey Jr. e Quiroga Advogados; CA22 Agosto+Reconvexo, e CAFIL. A iniciativa contou com também com o apoio dos diversos setores que integram o Grupo de Comunicação da PUC-SP (ACI, DTI, TV PUC e Marketing).

Com o tema geral Racismo, Desigualdade Racial e Estado de Direito: a lenta construção da democracia no Brasil, a Semana visou aprofundar a reflexão sobre o racismo no Brasil, tanto quanto às políticas de ações afirmativas junto à população negra e ao critério de igualdade material no Estado Democrático de Direito, quanto à compreensão de seus pressupostos teóricos.

A atividade, que teve a participação na mesa de abertura da reitora Maria Amalia Andery, contou com importantes vozes da luta antirracista brasileira, como a profa. Cida Bento e o prof. Hélio Santos, e diversos docentes pesquisadores da PUC-SP, bem como com a presença de estudantes na mediação das mesas.

Para a profa. Lucineia, o evento propiciou “uma análise reflexiva sobre a diáspora África/Brasil, numa perspectiva das relações internacionais, abrangendo os estereótipos de gênero e liderança feminina na África, tráfico de escravos, colonização e partilha de África e as consequências estruturais para o continente, como também a cultura de dominação racial como eixo curricular transversal”.

A docente também enfatizou a “consolidação das relações institucionais mediante parcerias internacionais, sendo, também, corroboradas por todos os palestrantes angolanos”.

Já a profa. Maria Constança ressaltou a reflexão sobre o semelhante e a diferença, como algo fundamental para pensar o nosso tempo e a falsa dialética entre o Ocidente e os seus outros apoiada em um subjetivismo autocentrado. “Partindo dessa perspectiva, pareceu-nos fundamental estabelecer uma parceria entre dois saberes – Direito e Filosofia – para, de um lado, aprofundar a indagação crítica sobre o mundo contemporâneo e, de outro, para examinar a lenta e contraditória construção da democracia brasileira, posto que alicerçada na desigualdade.”

A pró-reitora de Cultura e Relações Comunitárias, profa. Monica de Melo, também participou do evento e refletiu sobre a importância de realizar atividades como essa na Universidade. “O racismo assume diversas formas. Algumas condutas e ações são mais evidentes ou mesmo intencionais como as que costumam perpassar o racismo interpessoal. Outras nem tanto, como aquelas relacionadas ao racismo estrutural e institucional. Enfrentar o racismo institucional é imprescindível para alcançar uma Universidade diversa, plural e comprometida com a equidade e uma cultura de não violência”.

 

Ideia e organização do evento

Segundo a profa. Lucineia, a ideia do evento surgiu na sala de aula da pós-graduação, onde ela atua como assistente do prof. Wagner Balera. “Mencionei minha intenção de fazer um evento que estivessem presentes a área da filosofia e juristas dos países da África. A seguir conversei com o CEERT e com professora Constança sobre a possibilidade de fazer o evento sobre o Dia da Consciência Negra com a presença de filósofos Africanos", conta a docente. “Em abril deste ano, a ideia foi apresentada ao prof. Alvaro Gonzaga, integrante da Fac. de Direito e assessor da Pró-Reitoria de Cultura e Relações Comunitárias. Junto ao prof. Pedro Aguerre, também da PróCRC, ambos constituíram a equipe que acompanhou todos os passos desta atividade. “A partir daí foram só momentos agradáveis de como presentear nossa comunidade, de forma expandida, com essas potentes falas que imantaram esse lindo evento da Consciência Negra”, afirma Alvaro.

A atividade foi exibida nas redes sociais da PUC-SP, Youtube da TV PUC e Linkedin, nas quais contabilizou cerca de 1.500 participantes, além de 171 inscritos na plataforma Even 3. Assista, a seguir, a todas as atividades da Semana de Consciência Negra.

17/11 – Manhã

Abertura solene, com a presença da magnífica reitora Maria Amalia Andery

Conferência Dr. Daniel Teixeira - Juventude Negra: do Genocídio à Vida Digna

 

17/11 – Tarde

Conferências magnas

Prof. Dr. Jesus António Tomé - Cidadania dos Povos Nativos de Angola no Contexto do Estado Novo Português (1933-1974)

Prof. Dr. Hélio Santos - A questão afrodescendente numa perspectiva global.

 

18/11 – Manhã

Raça e gênero nas organizações

Profª Dra. Rouguiatou Balde - Gender stereotypes and women’s leadership in Africa: challenges and opportunities

Profª Dra. Aparecida Bento - Programas de equidade de raça e gênero nas organizações

 

As relações raciais no mercado de trabalho

Drª Valdirene Silva de Assis - Inclusão social de jovens negras e negros no mercado de trabalho

Drª Maria Sylvia de Oliveira - Inclusão social de jovens negras e negros no mercado de trabalho.

 

18/11 – Tarde

Profª Dra. Sonia Cristina Cardoso dos Santos Silva - O tráfico de escravos, colonização e partilha de África: as consequências estruturais para o continente (caso Angola)

 

19/11 – Manhã

Feminismos negros

Profª Dra. Myrt Thânia de Souza Cruz - O poder da liderança da mulher negra no mundo do trabalho

Ms. Siméia de Mello Araújo - Feminismos Negros

 

Mesa: Redes sociais e racismo

Profª Dra. Thaís de Oliveira - Aspectos jurídicos das questões raciais vinculadas a algorítmos

Prof. Dr. Jefferson Oliveira da Silva - A discriminação algorítmica

 

 

19/11 – Tarde

Conferência de Encerramento - Prof. Dr. Pedro Felisberto Miguel Bondo - A cultura de dominação racial como eixo curricular transversal

Mesa de Encerramento e exposições finais:

Profª Dra Maria Constança Peres Pissarra

Profª Dra Lucineia Rosa Dos Santos

 

Participação da Pró Reitoria de Cultura e Relações Comunitárias:

Prof. Dr. Pedro Aguerre e Prof. Dr. Álvaro Gonzaga de Azevedo

Atividade cultural com o conjunto “4 vozes”

 

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.