Tribunal do Genocídio: inscrições esgotadas para participação presencial da comunidade puquiana

Somente professores, alunos e funcionários da PUC-SP já inscritos poderão participar do evento presencial no Tuca; todas as outras pessoas poderão acompanhar online

por Redação | 23/11/2021 - 00h

Já estão esgotadas as vagas para assistir, presencialmente, ao Tribunal do Genocídio, no Tuca, mas o evento também será transmitido pela internet. A atividade acontece dia 25/11, das 8h30 às 12h, e tem um site no ar com toda a programação. Clique aqui para acessar,

O Tribunal do Genocídio é organizado pelo Coletivo Professor André Naveiro Russo, junto com docentes, estudantes e funcionários e apoio da Reitoria da PUC-SP. O objetivo é julgar os atos e as omissões dos responsáveis pelas mais de 600 mil mortes no Brasil, em razão da pandemia de Covid-19.

“A sociedade não pode ficar observando a tragédia. A grande maioria das vítimas veio a óbito porque os responsáveis pela administração pública federal adotaram uma política negacionista, irresponsável e desumana”, afirmam os organizadores, no Ato de Instituição do Tribunal do Genocídio.

Entre as vítimas da Covid-19, está o professor André Naveiro Russo, de 50 anos, que dava aulas no curso de Jornalismo e faleceu em junho de 2021. Para homenageá-lo, foi criado o Coletivo que leva seu nome e reúne docentes, estudantes e trabalhadores da Universidade.

O evento terá um corpo de jurados, sob a presidência da desembargadora aposentada do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo Kenarik Boujikian. Para representar a sociedade e apresentar a acusação, foi nomeada a ex-Procuradora Geral da República Déborah Duprat. Organizações da sociedade civil poderão constituir assistentes da acusação e apresentar razões de fato e de Direito até o dia 24/11. Para a defesa, foi nomeado o advogado Fabio Tofic Simantob.

PARA PESQUISAR, DIGITE ABAIXO E TECLE ENTER.